FAEB

Campo Futuro analisa dados da bovinocultura de corte no oeste baiano

Publicada em

Produtores rurais, técnicos e pesquisadores participaram do levantamento dos custos de produção da bovinocultura de corte no município de Barreiras (BA). A coleta de dados foi realizada na terça (14), pelo Projeto Campo Futuro da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

De acordo com o assessor técnico da CNA, Ricardo Nissen, resultados preliminares apontaram como atividades típicas cria e recria. “No painel de cria tivemos uma média de propriedades de 300 hectares e 160 cabeças de gado, com taxa de nascimento de 45%, possibilitando o incremento de produtividade via adoção de tecnologias”.

Segundo Ricardo, o intervalo entre os partos dos animais é de 26 meses e as taxas de mortalidade na pré-desmama e pós-desmama são de 8% e 5%, respectivamente. “Esse foi um índice que alertou os pesquisadores, pois as taxas ideais ficam próximas a 3% e 1%”.

Na atividade de recria, segundo identificaram os técnicos do projeto, o produtor possui 600 hectares, sendo 300 hectares de pasto e a taxa de mortalidade do gado é de 2% na região.

“Observamos que esses pecuaristas atingem seus objetivos econômicos, quitam suas dívidas e repõem seu capital. Mesmo com produtividade acima da média brasileira, algumas estratégias podem ser utilizadas para otimizar a produção, como por exemplo, a suplementação dos animais, desde que economicamente viável”, explicou o assessor técnico da CNA.

Nesta quarta (15), os técnicos da Confederação e do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) estarão no município de Wanderley, também na Bahia, para levantar os custos da mesma atividade.

Assessoria de Comunicação CNA